Consumo consciente: dicas para comprar de forma ecologicamente correta

Consumidor consciente economiza dinheiro e a natureza na hora das compras.
 

O termo “sustentabilidade” está cada vez mais presente em nosso dia-a-dia. Ações sustentáveis buscam suprir as necessidades de uma população preservando o meio ambiente e sua biodiversidade.

Todas as nossas ações refletem, positiva ou negativamente, no meio-ambiente: seja tomar um café no trabalho, onde jogamos fora um copo de plástico que levará décadas para se decompor, ou quando economizamos água lavando o quintal utilizando baldes d’água no lugar de mangueira com água corrente. Iniciativas e ações ecologicamente corretas são simples e podem ser feitas por qualquer um de nós.

Um dos grandes vilões da luta pela preservação do planeta é o consumo exagerado, geralmente de coisas que não precisamos.

A seguir, dicas para pensar na sua saúde e no meio ambiente na hora das compras. Você economizará o planeta e dinheiro ao mesmo tempo:

Consumidor Consciente: oito maneiras de comprar com consciência ambiental

Pesquise antes de fazer uma compra grande. Evite comprar com muita pressa e não se deixe persuadir por um vendedor insistente. Se precisar de tempo para pensar, volte no dia seguinte.

Leve em conta, além do preço da venda, o custo de funcionamento de qualquer item que comprar. Muitos produtos mais convenientes do ponto de vista ecológico têm preço mais elevado, como lâmpadas fluorescentes, mas a longo prazo economizam no custo da energia elétrica.

Escolha produtos feitos com recursos renováveis, como madeira cultivada, lã e seda.

Escolha produtos fabricados para durar. Por exemplo: escolha um sofá que tenha estrutura de madeira maciça ou aço em lugar de compensado ou aglomerado, que se quebram ou empenam com facilidade.

Evite comprar produtos descartáveis. Por exemplo: prefira os panos de prato, guardanapos e lenços de tecido aos de papel. O mesmo vale para xícaras, copos e talheres descartáveis.

Compre produtos agrícolas de origem local, e na época de sua safra - em geral mais baratos e mais frescos, e com menor impacto no meio ambiente. As feiras e as barraquinhas de rua são boas fontes, mas alguns supermercados também compram de agricultores locais. Apóie a cooperativa agrícola local, se houver.

Prefira os produtos naturais, totalmente biodegradáveis e atóxicos, que se decompõem sem deixar resíduos nocivos no meio ambiente. (A maioria dos materiais decompõe-se com o tempo, mas alguns deixam resíduos tóxicos.)

Evite comprar produtos com embalagem excessiva e/ou não-biodegradável. Calcula-se que cerca de 10% do preço de cada compra se destinam ao custo da embalagem - que normalmente é jogada no lixo! E mais: uma quantidade significativa de energia é consumida na manufatura da embalagem; adquirir recipientes reutilizáveis pode ajudar a diminuir esse tipo de desperdício.

Como deixar de utilizar plástico

O plástico é altamente nocivo ao meio ambiente, mas hoje esse material já faz parte da nossa vida e seria muito difícil viver sem ele. No entanto pode-se reduzir seu uso.

Faça um cálculo dos objetos de plástico que você usa a cada semana, incluindo sacolas e sacos de plástico usados para fazer compras e guardar alimentos, vasilhas de plástico no congelador e na despensa, filme plástico para cobrir alimentos, etc. Depois estabeleça uma meta para reduzir o seu consumo em, digamos, 50%.

As dicas abaixo vão ajudar você a reduzir o consumo de plástico:

  • Ao invés de usar vasilhas ou potes de plástico, use recipientes de vidro, louça ou inox para armazenar alimentos.
  • Para embrulhar alimentos, use papel-manteiga ou celofane (feitos de fibras vegetais).
  • Sempre que possível, substitua os sacos de plástico por sacos de papel.
  • Tente limitar o uso de alimentos contidos em latas com revestimento plástico.
  • Tente encontrar sacos para congelamento feitos de materiais naturais e biodegradáveis. Pesquise.
  • Se usar sacolas de plástico no supermercado, encha cada uma o máximo possível - com pelo menos oito itens, contanto que não fiquem pesadas demais.
  • Tente utilizar pelo menos duas vezes cada sacola de plástico.
  • Compre apenas plásticos que possam ser reciclados. Os fabricantes estampam um código de identificação de material reciclável. A reciclagem pode ser feita em Postos de Entrega Voluntária (PEV) ou em cooperativas de catadores.

Segurança no uso do plástico

Algumas precauções simples vão ajudar você a evitar os efeitos nocivos do plástico à saúde.

  • Transfira os alimentos de recipientes de plástico para pratos de vidro ou louça antes de reaquecê-los no forno de microondas.
    Essas ondas provocam a transferência de substâncias químicas de sacos e recipientes de plástico para o alimento. Isso tem mais probabilidade de acontecer com alimentos quentes e com bastante gordura, portanto use sempre recipientes de vidro para aquecê-los.

  • Tente comprar queijo a peso, e não pré-embalado.
    Se não puder evitar a compra de queijo embalado em plástico, remova a embalagem assim que chegar em casa.

  • Jogue fora recipientes plásticos rachados, desbotados ou com qualquer outro sinal de desgaste.
    Eles podem passar substâncias químicas nocivas para a sua comida.

  • Os detergentes muito fortes e a água em temperatura muito alta usados em lava-louças podem provocar a decomposição do plástico.
    Lave manualmente, com água morna e detergente suave à base de plantas, todos os recipientes plásticos, até mesmo aqueles rotulados de próprios para a lava-louças.

Extraído do livro Salve o Meio-Ambiente.

Vote it up
542
Gostou deste artigo?OBRIGADO
 

 

 

Na Nossa Loja