Feliz Ano-novo!

Nadar na água gelada, usar roupa de baixo vermelha e ser surrado com uma vara. Essas são algumas tradições de Ano-novo pelo mundo afora.  
 

Muitos países recebem o Ano-novo com fogos de artifício. Mas a queima de fogos de Copacabana na virada do ano transformou-se numa das principais celebrações de Ano-novo no mundo. Em 2015, o espetáculo durou 16 minutos e foi visto ao vivo na orla por mais de 2 milhões de pessoas. Para ter sorte no novo ano, uma tradição é pular sete ondas do mar.

Na Espanha, à meia-noite, os participantes engolem uma uva a cada badalada do relógio. Acredita-se que isso dê sorte... desde que se termine na décima segunda badalada, senão haverá doze meses de azar.

Na região de Appenzell, na Suíça, grupos de mascarados percorrem as ruas. São homens e mulheres com chapéus enfeitados e enormes sinos no pescoço, que vão de casa em casa desejando Feliz Ano-novo a todos.

Para muitos holandeses, a manhã do Ano-novo é hora de brincar no frio. Farristas intrépidos se reúnem em todo o país para mergulhar nas águas geladas do Mar do Norte, a 4°C. O maior evento acontece em Scheveningen, onde até dez mil pessoas comemoram o Ano-novo, a maioria delas vestindo apenas calções de banho.

Não é tão ruim quanto parece! Na Bulgária, uma das tradições de Ano-novo é bater nas costas de amigos e parentes com uma vara – mas bem de leve! No entanto, para dar sorte, só os ramos de corniso, festivamente decorados, trazem saúde e prosperidade.

Principalmente na Alemanha e na Áustria, usa-se chumbo para ver o futuro na véspera do Ano-novo. Derretido acima de uma vela e despejado numa tigela de água fria, o metal endurece em formas estranhas que, segundo dizem, podem ser interpretadas e revelar previsões para o ano que começa.

Os tchecos preferem consultar uma fruta para prever a sorte. Para descobrir o que o Ano-novo lhes trará, eles cortam uma maçã ao meio e examinam o núcleo. Se a forma for de cruz, dizem que haverá problemas à frente; caso uma estrela se revele, o novo ano será cheio de felicidade. 

Na Itália, quem quiser boa sorte nos próximos doze meses tem de vestir vermelho na véspera de Ano-novo – mas só na roupa de baixo! Para alegria da indústria de lingerie, a tradição afirma que as peças têm de ser recebidas como presente e só podem ser usadas nessa única noite.

 

Vote it up
250
Gostou deste artigo?OBRIGADO
 

 

 

Na Nossa Loja